segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Em novidade de vida

Este post é mais ou menos inesperado. Mais porque, de certa forma, ele já deveria ter sido escrito há um bom tempo, diante de experiências e aprendizados. Menos porque surgiu de forma inesperada agora há pouco na minha mente.

Há uma frase clichê que diz que "Quem vive de passado é museu". Museu e historiador, eu complemento. Alguns idosos gostam de contar suas histórias sobre "como era bom no meu tempo, eu fazia isso e aquilo e tal...". Nada contra. Mas não sou a favor do excesso. Aliás,  excessos em geral me irritam.

O fato é que uma das piores coisas é viver de passado. É manter a todo o instante um espírito nostálgico, celebrando vitórias passadas - tem alguns torcedores de um certo time de futebol daqui da Bahia que gostam muito de fazer isso rsrs. Ou então ficar remoendo dores há muito sofridas, ruminando e martirizando-se em progressão geométrica.

Quando paro para pensar sobre isso, alguns versículos da Bíblia vêm à minha mente:

"De sorte que fomos sepultados com ele pelo batismo na morte; para que, como Cristo foi ressuscitado dentre os mortos, pela glória do Pai, assim andemos nós também em novidade de vida." Romanos 6.4

"Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo." 2 Coríntios 5.17

Quem aceita a Cristo como Senhor e Salvador de sua vida torna-se uma nova criatura. E nova por inteiro; por isso, para quê ficar se apegando ao passado?

A Persistência da Memória, de Salvador Dalí

Se coisas ruins aconteceram no passado, não significa que toda a sua vida será uma sucessão de fracassos. Isso vai acontecer se você ficar o tempo todo com pensamento derrotista e de "coitadinho" - detesto isso. Ficar assim é não ter perspectiva e sem perspectiva, ninguém avança, só fica parado. Também não adianta ficar rememorando as glórias de tempos antigos e esquecer do presente. A vida continua e como diz uma música "O tempo não para...".

"A vida só pode ser compreendida olhando para trás, mas só pode ser vivida olhando para frente." ( O Curioso Caso de Benjamin Button.

Como o tempo está correndo e não posso recuperar as horas que já passaram, vou ali correr atrás dos meus projetos!

"Irmãos, quanto a mim, não julgo que o haja alcançado; mas uma coisa faço, e é que, esquecendo-me das coisas que atrás ficam, e avançando para as que estão diante de mim. Prossigo para o alvo, pelo prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus." Filipenses 3.13-14.

Um comentário:

Mia Dailan. disse...

massa e lindo como sempre
tambem amo esse quadro!