quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Crônica de uma ilusão anunciada

Há 2 tipos de pessoas iludidas: (1) Pessoas que são iludidas por promessas de outras pessoas (2) As que se iludem em seus próprios devaneios. Normalmente, as do item (2) acreditam que pertencem ao grupo do item (1).

[A seguir, alguns spoilers do filme 500 dias com ela]




Foi isso o que aconteceu com Tom, protagonista do filme 500 dias com ela (500 days of summer, 2009). Durante um bom tempo, ele acreditou que Summer, a mulher pela qual ele era apaixonado, havia iludido-o. No entanto, uma garota de mais ou menos doze anos (!!) tem a ideia mais genial entre os personagens do filme: desde o início, Summer disse a Tom que não queria nada sério.

Sim, isso mesmo. Desde o início, Summer falou que ela e Tom poderiam ser apenas amigos e que não haveria nada sério. Só que o envolvimento dos dois mexeu tanto com ele que, na hora que levou um "fora", ele simplesmente não superou tão facilmente.

Tom faz parte das pessoas listadas no item (2). Elas querem viver uma fantasia, querem se iludir. Sim, digo com toda a firmeza que elas querem. No caso do protagonista do filme, creio que os momentos que passou ao lado da moça foram tão especiais que ele simplesmente não se deu conta de que aquilo já tinha um fim anunicado. E teve mesmo.

Talvez Tom tenha se perguntado várias vezes: "Onde foi que eu errei?" Talvez a maioria das pessoas iludidas perguntem-se também o que fizeram de errado para que, simplesmente, o relacionamento tenha acabado. Mas a verdade é que não era pra ter existido relacionamento. Ou não ficou claro para as duas partes qual era o tipo de relacionamento.

Não sou a favor do que Summer fez... gosto de coisas sérias, ainda mais quando se fala em coisas do coração. Mas não consigo culpá-la. Afinal de contas, ela deixou claro desde o início. Logo, Tom está no grupo de pessoas do item (2)!

Mas vamos mudar um pouco de assunto... Vamos falar sobre o filme! Sim, esse filme é simplesmente muito bom! A montagem dele e a excelente trilha sonora... Assistam.

4 comentários:

Jehiel Casaes disse...

Não sei, mas essa história me parece tão familiar...

Lidiane Ferreira disse...

Humm... por acasa aconteceu com um amigo de um amigo seu? rsrs

Mia Dailan. disse...

to por fora da historia mas me deu vontade de assistir o filme
a questao é que eu nunca gosto de comédia romantica
eca!
:)

bjos lidi

Lidiane Ferreira disse...

Mai/Mia: esse filme não é uma comédia romântica convencional.... você vai curtir muito, garanto!
Beijo!