domingo, 24 de abril de 2011

Luzes da Cidade

Chaplin era um gênio! Era sim. Tive a oportunidade de ver/rever (não sei ao certo) um dos melhores filmes dele: Luzes da Cidade (City Lights, 1931). Filme belíssimo! Cinema mudo, mas com música sincronizada e até sons simulando falas de alguns personagens.

Carlitos, o vagabundo mais famoso do cinema, anda perambulando pelas ruas. Então, conhece uma bela moça cega e um milionário que tenta se suicidar. O encontro de Carlitos com essas duas personagens muda a vida delas para sempre (Para saber mais, veja o filme. Não é bom ficar lançando spoilers sempre, né?).

Simplicidade não tem preço!

Charlie Chaplin também possui outras obras super conhecidas: Tempos Modernos (1936) e O grande ditador (1940), esse último faz referência ao nazista Adolf Hitler.

Prometo que não vou contar detalhes do filme. Mas apenas uma impressão, que perpassou minha mente em vários momentos: como é bom ser simples! Você não precisa ter uma ótima aparência ou ter muito dinheiro. Não precisa ter fama ou títulos. Só o fato de ajudar o outro, fazer a diferença na vida de alguém já é de muita valia.

Durante algum tempo - e talvez até hoje, mas com menos intensidade - ficava preocupada com o que as outras pessoas pensavam a meu respeito. Queria causar uma ótima impressão, ser aceita em todos os lugares e tudo o mais. Com o tempo e diante das poucas mais significativas experiências que vivi, percebi de que nada valiar causar uma boa impressão.

Vivo no meio de algumas pessoas tão superficiais, sabe? Importam-se deveras com a aparência, mas esquecem muitas vezes do caráter. O ter é mais importante do que o ser. Carlitos podia ser um pobre que não tinha onde cair morto nem vivo. Mas tinha um coração de ouro, muito mais valioso do que o de muitos aí.

O que me importa tenta sempre causar uma ótima impressão se essa impressão será superficial e não corresponderá a minha essência? Do que me importa ser "amiguinha de todo mundo", popular se não dou valor suficiente às pessoas para perguntar sinceramente "Tudo bem com você?" e estar disposta a ouvir com atenção e carinho cada boa nova ou cada notícia ruim do outro? E orar por essas pessoas?

Dizem que a união faz a força. Verdade!

Ultimamente tenho parado muito pra pensar sobre superficialidade e essência. Parece até que só tenho me deparado com isso hoje em dia! rs. Calma, também não é para tanto. Acho que tenho reparado nisso mais do que o normal e isso tem me deixado bastante preocupada... e triste.

Talvez este post tenha tomado um novo rumo, bem diferente do que ele falava no início (Chaplin). Mas eu falava sobre Luzes da Cidade e luz é aquilo que mostra tudo, não há engano, não há nada encoberto, tudo é tão claro, limpo e puro (leia a Bíblia para entender mais). Assim como devem ser nossos relacionamentos.

6 comentários:

Jehiel Casaes disse...

A beleza (e a simplicidade) desse post me fizeram lembra desse final de semana. Não fiz nada de extraordinário, entretanto, não poderia ver e viver nada melhor em nenhum outro lugar. Estava apenas no lugar certo, vivendo as coisas certas e com as pessoas certas.

Jehiel Casaes disse...

Ps. Odeio esse bannerzinho "graça e paz!"

Lidiane Ferreira disse...

É assim... algumas das melhores coisas da vida acontecem quando e como a gente menos espera.

Quanto ao banner, pensando no seu comentário, descobri que ele faz uma alusão a algo e a uma pessoa da muito valor para mim. Talvez um dia eu te conte melhor essa história...

Abração!

Kah ѱѰᵠ disse...

Amiga, gestei muito do post! Não achei que fugiu da proposta inicial não... pelo contrário! Chaplin traz realmente a demonstração do que é belo no ser humano, que são suas atitudes nobres e seu carinho gratuito pelas outras, sem máscaras e que mostram e moldam seu caráter (apesar de ser o "vagabundo", rs). Estamos num mundo onde cada vez isso importa menos, e se vc perguntar quem ao menos gosta ou já ouviu falar sobre esses filmes, sobre Chaplin, muito poucas pessoas se importam hj, e as que se importam realmente estão incomodadas e tentam viver relações menos superficiais.
Parabéns, amiga!! ^^ [eu aqui pensando nos seus motivos para o post, rs]
Bjoo

Mia Dailan. disse...

Lidi e o seu excelentissimo bom gosto!
:D

oPaCaTo disse...

A "União" faz o açúcar, quem faz a "força" é o borracheiro!! =)