quinta-feira, 23 de setembro de 2010

(Des) informação

Este post é uma espécie de desabafo. Isso porque digo com todas as letras: "Não aguento mais!". Calma. Respire fundo. Conte até dez. Pronto.

O motivo de tanta agonia é a enxurrada de emails, recados no orkut e comentários pela blogosfera envolvendo um dos assuntos do momento: Eleições 2010. Afinal, estamos há poucos dias da votação, a ser realizada no dia 3 de outubro, um domingo, com vistas de eleger deputados estaduais e federais, governadores e senadores, e o presidente da República.

Talvez seja estranha a minha reclamação. Afinal de contas, é necessário que a sociedade receba informações sobre o assunto, como data da eleição, o que levar para o dia de votação, quais são os candidatos e suas respectivas propostas, etc. E, graças a Deus, a tecnologia na área da comunicação hoje proporciona que tenhamos acesso a mais informações de forma mais rápida e fácil, rompendo antigas barreiras de tempo e espaço.

Então, qual o problema? O problema é que a facilidade de comunicar e informar permite coisas muito boas, mas também abre espaço para atitudes perniciosas. E uma das que mais me deixa irritada é a proliferação de boatos. Já recebi um número absurdo de emails com informações equivocadas e até mesmo falsas. "Ericsson distribui notebooks grátis" e "Criança desaparecida: Maria Cecília" são apenas uma delas. Na primeira, entrei no site oficial da Ericsson no Brasil e lá há um esclarecimento de que a doação de notebooks é falsa. Na outra, achei um interessante blog sobre sobre isso, que conta que a garota já foi encontrada: ela desapareceu em fevereiro de 2005 e foi achada em abril de 2005 (recebo esse email desde 2005 até poucos meses atrás!). Procuro checar essas informações recebidas por email, antes de sair encaminhando aos meus contatos.

Voltando ao tema Eleições 2010, estou cansada de receber emails e links de vídeos sobre em quem não votar, sobre o envolvimento de candidatos e partidos com Satanás e por aí afora. Talvez eu devesse ser mais tolerante, entender que o objetivo das pessoas que me enviam (amigos, irmãos em Cristo, conhecidos) é alertar e até esclarecer através do envio dessas informações. Mas não dá. Não dá porque sei que a maioria dessas pessoas não foram verificar a veracidade do que divulgam. E isso é um sério problema.

Digo que o único documento 100% confiável é a Bíblia, a Palavra de Deus. O resto é passível de erro. Deve ser verificado. Se alguém divulga a informação de que o candidato X fez ou falou algo, eu preciso ir na fonte. E hoje, graças a Deus, é mais fácil ir na fonte, através da internet. É mais fácil verificar notícias nessa era digital, muito mais do que nos tempos analógicos. Se é tão fácil, porque as pessoas não fazem isso?

Dois motivos me vêm à mente:
1. Comodismo. As pessoas querem receber tudo "pronto", "de bandeja", não querem se dar ao trabalho de verificar. Não é mito o fato de que muitos brasileiros consideram os meios de comunicação como os seus "filtradores de notícias" e que esses só divulgam com imparcialidade;
2. Confiança. Como eu havia dito, quem me enviou os emails e links não foram pessoas estranhas: foram amigos, colegas, irmãos em Cristo. E a gente normalmente não duvida de quem a gente conhece. Mas, a gente sabe (ou crê) que a divulgação de informações erradas não foi feita por má fé e sim por eles acreditarem que é realmente a verdade.

Mas não podemos ser acomodados, nem muito menos ingênuos. No livro bíblico de Atos, capítulo 17.11, os bereanos foram elogiados pelo fato de examinarem nas escrituras se aquilo que era pregado estava de fato correto. Da mesma forma, precisamos verificar se aquilo que ouvimos, vemos ou lemos é verdade ou uma mentira certamente usada para confundir e enganar os outros.

Não quero, nesse post, fazer comentários sobre o vídeo do Pr. Paschoal Piragine, sobre a (suposta) posição da Igreja Católica acerca do PT ou sobre o (suposto) envolvimento do candidato a vice presidente Michel Temer com o satanismo. Quero incentivar os leitores deste singelo blog a pesquisar, a checar informações e, para aqueles que já têm Cristo em suas vidas, a especialmente orar pedindo sabedoria e discernimento sobre qual a melhor decisão a tomar nessas eleições. E não somente isso: a assumir uma postura crítica perante a sociedade, buscando a verdade, pois ela liberta (confira João 8.32)!

2 comentários:

Home Office / Salvador - Rio de Janeiro disse...

Que bom Lidy que você se comporta como pessoa imparcial no Cyberespaço. Quem bom que as suas convicções você sabe expôr para quem tem olhos espirituais para ouvi-las.
Um abraço GRANDÃO amiga!
É bom mesmo separamos nossa leitura socio-cultural de nossa vida profissional.
Bjs...TE AMO MUITÃO!

Paty Bernardes

Lidiane Ferreira disse...

Oi, Paty!
Muito bom receber seu comentário e carinho!
É importante estimularmos as pessoas a pensar, a criar suas próprias opiniões, ao invés de apenas despejar nossas ideias e pensamentos.
O mundo, e especialmente o Brasil, carece de pessoas com senso crítico, que saibam avaliar bem as coisas.
Amo você também... e muitão!
Beijos!