sexta-feira, 3 de abril de 2009

O vaso rachado

Um carregador de água, na Índia, tinha dois grandes vasos que colocava nos extremos de um pau que ele levava acima dos ombros. Um dos vasos tinha uma rachadura, enquanto outro era perfeito e entregava a água completa ao final do largo caminha a pé, desde o riacho, até a casa de seu patrão.Quando chegava, o vaso rachado só tinha a metade da água. Por dois anos completos, isto foi assim diariamente. Desde logo, o vaso perfeito estava muito orgulhoso de seus resultados. Era perfeito para os fins o qual fora criado.

Porém, o pobre vaso rachado estava muito envergonhado de sua própria imperfeição e se sentia miserável porque só podia conseguir a metade do que se supunha devia fazer. DEpois de dois anos, falou ao aguador, dizendo-lhe:”Estou envergonhado de mim mesmo e quero me desculpar contigo”…”por quê?” Perguntou-lhe o aguador.”Porque devido às minhas rachaduras, só podes entregar a metade de minha carga. Devido às minhas rachaduras, só obténs a metade do valor que deverias”.O aguador ficou muito enternecido pelo vaso e com grande compaixão lhe disse:”quando regressarmos à casa do patrão, quero que notes as belíssimas flores que crescem ao longo do caminho”.

Assim o fez e, com efeito, viu muitíssimas flores belas ao longo de todo o caminho, porém de todo modo se sentiu muito triste porque ao final só levava a metade de sua carga. O aguardor lhe disse:”Te deste conta de que flores só crescem no lado do teu caminho? Sempre tenho sabido de tuas rachaduras e quis obter vantagens delas, semeei sementes de flores ao longo de todo o caminho por onde tu vais e todos os dias tu as têm regado. Por dois anos eu tenho podido recolher estas flores para decorar o altar de meu mestre. Se não fosse exatamente como és, ele não teria tido essa beleza sobre a sua mesa”.

Cada um de nós tem suas próprias rachaduras. Todos somos vasos rachados, porém se permitirmos a Jesus utilizar nossas rachaduras para decorar a mesa de seu Pai… “Na grande economia de Deus, nada se desperdiça”.

2 comentários:

Jamile disse...

Mto bom esse texto Lidi. Mto confortante e na hora certa.
Bjo.

Lidiane Ferreira disse...

Oi, Mile!
Saudades demais de vc!!
Sim, esse texto é ótimo! Minha mãe contou ele pra mim, pq ela ouviu no Grupo Familiar dela.
Somos vasos nas mãos do oleiro...
Beijão e Deus te abençoe!